Como me livrei das pedras na vesícula!

No final de 2013 eu passei por uma crise de vesícula e fui parar num hospital da rede pública. Sempre ouvi falar de pedras na vesícula e de pessoas que sentiram essas crises e foram submetidas a cirurgia para eliminá-las, só não imaginava que eu era portador de tais pedras.

 

Booking.com
HotéisResortsPousadas
VillasChalésAlbergues

 

Ao ser acometido por aquela dor intensa, fiquei com medo porque eu havia cancelado o plano de saúde e sabia que iria recorrer a um pronto atendimento de baixa qualidade.

Fui atendido e internado num hospital da rede pública de Brasília e naquela noite eu passei por alguns exames, como raio-x, ultra-sonografia, entre outros e fui medicado com uma injeção para a dor. No dia seguinte à tarde eu já me sentia bem, mas ignorava a causa daquela dor intensa e nenhum médico apareceu para me dar alta.

No segundo dia pela manhã, um senhor vestido de terno escuro entrou no meu quarto, deu bom dia e eu perguntei-lhe em tom bem descontraído se ele tinha ído ali para me dar alta. Vendo a sua perplexidade, percebi que ele não era do hospital, mas respondi-lhe algumas perguntas e até conversamos um tempinho, então ele pediu-me para aguardar um pouco!

Em poucos minutos ele voltou acompanhado de um médico, um assistente, uma enfermeira e recebi ali um atendimento atípico de um hospital da rede pública! Explicando melhor: aquele homem estava numa comitiva do governo do DF, que naquele dia realizava uma inspeção no hospital.

Falei para o médico que eu estava bem, que o motivo da minha internação teria sido alguns biscoitos que supostamente estariam estragados quando os consumi, mas ele respondeu: “acho que não foram biscoitos, o senhor tem muitas pedras na vesícula"!

Que estranho! Eu não esperava isso, respondi. Mas ele continuou: “aqui estão os resultados da ultrassonografia e o senhor precisa ser operado disso logo, senão virão outras crises”! O médico falou com tanta convicção, que eu imaginei ele afiando uma faca para me operar! Assim como se fosse me mandar para a sala de cirurgia.

Felizmente ele receitou uns remédios - ali mesmo, em pé -, fez algumas recomendações e disse “o senhor está de alta”. Sugeriu que eu me programasse para a cirurgia e cuidasse dos exames para tal. Ufa! Fiquei aliviado com a alta, mas imaginei com meus botões, não vou fazer essa cirurgia. Eu tinha certeza de que haveria outra solução, mesmo que fosse necessário comprometer radicalmente o meu estilo alimentar.

Ao chegar em casa, liguei o computador e fui direto ao Google. Ali eu descobri que muitas pessoas se livraram da cirurgia de vesícula com um procedimento simples e barato que só depende da pessoa. Eu faria qualquer coisa para me livrar de uma cirurgia num hospital da rede pública.

Primeiro eu encontrei um blog que citava um grande centro de pesquisa americano, este por sua vez fazia referências a outros centros de pesquisa do mundo e por fim descobri que o Dr. Lair Ribeiro (muito conhecido entre nós) também recomendava o dito procedimento.

Fiquei muito feliz com essas descobertas! Não vou entrar em detalhes sobre os procedimentos indicados, porque esse assunto se multiplicou muito na Internet, mas se alguém desejar informações diretas, deixa aí um comentário, eu responderei com certeza.

Para começar o procedimento, comprei uma boa quantidade de maçãs e em vez de tomar um litro de suco por dia como recomendam, tomava pelo menos três copos de 500ml diariamente. O procedimento recomenda tomar o suco de maçã por sete dias, mas eu tomei por duas semanas!

 

 

Após tomar o sal amargo com azeite de oliva e limão na véspera do dia D, então a minha expectativa não foi alcançada como eu imaginava! O conteúdo da evacuação não continha pedras, como eu tinha visto em muitas fotos de relatos, mas era verde e muito denso. Eu tinha a consciência de que havia funcionado, porque a cor verde da bilis era uma indicação, mas ao mesmo tempo questionava comigo mesmo sobre as pedras detectadas na ultrassonografia!

Levei esse assunto a um fórum de saúde e alguém me lembrou que após 15 dias tomando o ácido málico (suco puro da maçã) possivelmente as pedras já tinham sido diluídas e eliminadas! Acredito nisso até hoje.

Para aqueles que não sabem, pedra na vesícula é uma concentração de gordura calcificada que o fígado libera e elas ficam armazenadas na vesícula. Assim, fica fácil de entender porque o ácido málico corrói e amolece os cálculos biliares endurecidos e estagnados dentro da vesícula, facilitando a expulsão deles após o uso seguido do suco de maçã por alguns dias.

Mas enfim, sobre o meu procedimento realizado! Já se passaram 5 anos e eu nunca mais senti nada! Continuei no meu estilo alimentar, que incluía todo tipo de comida, carregada, apimentada, temperada, massas, pão, enfim, mas depois disso nunca senti qualquer sintoma que pudesse lembrar pedras na vesícula.

Atualmente, por uma questão de consciência (afinal sou um setentão), eu tenho melhorado meu estilo alimentar, mais legumes e menos massa, mais água e menos refrigerantes ou sucos de caixa, incluindo no cardápio diário uma colher média de açafrão diariamente - o maior antibiótico natural que a Natureza produz.

 

DIVERSÃO GRÁTIS
Playgamesin porteguese 728x90

 

QUEM SOMOS

=== cotações ===

Dólar Hoje

Bitcoin

Encontre-nos aqui:

. . .
copyright